Archive for the 'Eu que fiz' Category

Brasileiros em NY

Ufa! Depois de muitas horas de dedicação, acabei os dois textos que tenho que entregar amanhã na aula de Jornalismo de Moda! Aí vai o primeiro, falando sobre os estilistas brasileiros que desfilaram em NY!

Um só país, e diversas maneiras de representá-lo, principalmente quando se trata de moda. É o que os estilistas Carlos Miele e Alexandre Herchcovitch (no comando de duas marcas) nos provaram quando desfilaram no Mercedes-Benz Fashion Week, em Nova York, de 9 a 16 de setembro.

O empenho era o mesmo, criar uma coleção ao estilo Brazil to Export, mas as inspirações eram diversas. Para a Rosa Chá, Herchcovitch buscou inspiração nas roupas de banho do século passado. Usou linhas que estruturaram e marcaram o corpo da mulher de maneira sexy e discreta, e introduziu harmônicos babados e transparências que passaram longe da vulgaridade. Os tecidos foram dos lisos e sóbrios aos florais, que perderam sua leveza devido ao preto que os contornava.

Também adepto a transparências e ajustes, Carlos Miele se inspirou na natureza (significância brasileira). Com uma cartela de cores suaves, fez uso de tecidos e texturas diferentes, alguns até com estampas de insetos, teias de aranha ou florais. Preocupou-se em oferecer com cautela o despojamento e a sensualidade brasileira às fãs internacionais.

Já para a HERCHCOVITCH;ALEXANDRE, Herchcovitch procurou inspirações em outro hemisfério. Buscando ícones da história da arte estadunidense colocou em seu caderninho de referências artistas abstracionistas como Mark Rothko e Barnett Newman. E por que não falar de Jackson Pollock! Ou então do futurismo New Age… Com ampla cartela de cores – desde opacas a brilhantes, sóbrias a vibrantes – foi criada uma incrível coleção, com volumes localizados e sem qualquer tipo de marcação ou ajuste. As inspirações foram diversas, nenhuma verde e amarela, mas a coleção foi exclusivamente brasileira!  

 

Looks das coleções:

Rosa Chá

 

 

Carlos Miele

 

 

Herchcovitch;Alexandre

 

 

Costurando…

Momento um tanto quanto egocentrico, mas é pra mostrar a última saia que eu fiz! E usei esse final de semana, no aniversário de um grande amigo! 

EEEE! Hahaha, parabéns Arge!

beijos mil,

Valentina Rampini

Para uma bonitinha de 3 anos..

Minha mãe tem uma grande amiga super legal, e super parecida comigo (leoninas!!), fazemos aniversário uma depois da outra, e eu gosto muito dela… Há três anos ela teve uma filha super fofa chamada Maria Clara, que outro dia veio aqui em casa me ver pós intercâmbio, e resolvi fazer uma surpresinha.

Hehe, faltava passar...

Então fiz uma saia… Foi rápido e ficou super bonitinha!!

Fiquei sabendo que ela gostou!!

Beijos mil,

Valentina Rampini

Close your eyes…

Ogni tanto mi rendo conto di tante bugie che ci dicono, di tanti ‘arrivederci’ che diciamo che in verità sono ‘addio’, “all’insaputa”, di quanto non possiamo lasciare per domani quello che possiamo fare oggi… Mi riccordo di tante volte che ho salutato con un bacio, e avrei potuto, avrei dovuto salutare con un bello e lungo abbraccio… Mi rendo conto che le storie si ripetono sempre, e non interessa dove ti trovi, si ripetono sempre. Sia nell’Europa, sia nell’America. Le persone non cambiano, semplicimente, non cambiano. E di consequenza i problemi sono sempre gli stessi. Anche se ognuno di noi sia fatto in maniera diversa, se siamo unici, gli istinti sono sempre gli stessi. Sempre. E prendere una decisione per scapare da qualcosa è quasi più inutile di provare ad ignorare una verità.

De vez enquanto percebo quantas mentiras nos dizem, de quantos ‘até mais’ dizemos e que na verdade sao ‘adeus’, “inconscientemente”, do quanto nao podemos deixar pra amanha aquilo que podemos fazer hoje… Me lembro de tantas vezes que saudei com um beijo, e poderia, deveria ter saudado com um bom e longo abraço… Percebo que as històrias sempre se repetem, e nao interessa onde voce està, sempre se repetem. Seja na Europa, seja na America. As pessoas nao mudam, simplesmente, nao mudam. E consquentemente os problemas sao sempre os mesmos. Mesmo que cada um de nos seja de uma maneira diferente, que sejamos unicos, os instintos sao sempre os mesmos. Sempre. E tomar uma decisao para fugir de algo é quase mais inutil do que tentar ignorar uma verdade.

Fotografando

da série Minha Alma Costura Veias - Lucia Castanho

Queria mostrar uma coisa… O trabalho nao é meu, mas as fotografias sao minhas! Eu que fiizz!

http://www.robertakaram.com.br/castanho.htm

Esse é o site de uma galeria, em Porto Alegre. Uma galeria muuito legal!

http://luciacastanho.com.br/

No site na parte de fotografia nao sao todas as fotos minhas (sò as mais bonitas hein! .. brincadeira). Nas fotos, indo pra esquerda, a partir da foto com uma coroa de “espinhos” sao as que eu fiz! Essas fotos sao muito muito legais, e eu amo!

Amanhã há de ser outro dia

Está chegando o fim das minhas férias, e gostaria de colocar aqui o meu passatempo. Uma das maiores ‘desculpas’ pra não cuidar das coisas do intercâmbio e que agora está me fazendo correr, como uma louca. Passei hooooras costurando nas minhas férias eternas…

euquefiz01

Eu fiz o colete e o bordado – que demorou dias -, e a saia!

euquefiz02

Aí eu só fiz a saia, mas o colete eu que desenhei e mandei fazer!

euquefiz03

E aí eu fiz o vestido, a saia e o colete!

Fiz mais coisas, mas só tirei foto disso. Amanhã vou acordar cedo – não sei como – para resolver as últimas coisas, e depois vou ao consulado buscar o meu visto, e de noite sairei com os meus amigos. Quarta de manhã levanto cedo, vou ve-los pela última vez, e depois São Paulo, ao grande dia!