Arquivo para setembro \30\UTC 2009

Ultimos dias

Vou contar decentemente o que aconteceu nos ultimos dias.. Bom, no sabado teve o primeiro encontro dos intercambistas e voluntarios de Roma Ovest, com direito a um intruso que se hospedeu aqui em casa, de Tagliacozzo, tal intruso mais conhecido como Paulo Quelhas, brasileiro de Rio Preto. Foi legal, todos tinham que trazer uma comida tipica do seu pais, e diga-se de passagem, meus Brigadeiros e Beijinhos fizeram sucesso.  Depois disso o Paulo dormiu aqui, ficamos praticando nosso portugues por longas horas, e no dia seguinte de manha fomos a Piazza di San Pietro encontrar a famiglia dele. Depois de um passeio, fotografias, levar um bolo do Papa que estava em outro pais – portanto nao teve missa – cada um foi para o seu lado, eu vim para casa com a minha familia e ele foi almoçar com uns familiares que moram em Roma.  O Bartolomeu – portugues que esta em Rieti – me mandou mensagem falando que estava vindo pra Roma com a familia, e no meio da tarde mandou mensagem de novo falando que ia pra Piazza di Spagna, que por coincidencia era onde o Paulo estava indo, fui ate la encontra-los, e mais uma vez botamos em pratica o portugues. Com direito a risadas quanto as palavras usadas em Portugal. Nao parando por ai as coincidencias, enquanto andavamos pela Piazza del Popolo vimos um outro garoto de Portugal, andando com o pai dele (mas o pai de verdade), o Bartolomeu foi conversar com ele e voltou com bad news , o Joao ja estava trocando de familia – ele estava em Napoli -, e enquanto nao arranjavam uma familia nova ele passava alguns dias em um hotel com o pai, o motivo da urgencia? Mafia. Bom, demos mais uma andada e depois cada um foi para o seu caminho, na segunda nao fiz nada de interessante e na terça comecei as aulas de italiano com os outros intercambistas de Roma Ovest, e hoje tivemos aula de novo. Esta tudo caminhando bem, o unico problema é a comida, que é incrivelmente irresistivel. Talvez final de semana que vem eu va pra Firenze com a minha famiglia, e talvez esse final de semana eu encontre com a Diana, que esta morando em Viterbo. Por enquanto sao esses os planos, depois volto com mais news!

Sono

Apos alguns minutos desatando um nò que prendia meu fone ao meu colar, a primeira coisa que fiz foi pegar uma fatia de pao de forma e preencher cada milimetro disponivel com nutella. E’ claro que isso tem um motivo – compensar a energia gasta apòs uma corrida no parque ensolarado que tem perto de casa, sem contar a inspeçao pela qual passei antes disso por olhos indevidamente acima do peso. O calor em alguns minutos torna-se insuportavel, mas sei que daqui um ou dois meses, vou suplica-lo. E’ um bom consolo, faz com que eu reclame um pouco menos.

Durante as aulas os minutos parecem passar tao lentamente quanto a forma como a professora de historia da arte fala – musica para meus ouvidos. Minutos de lentidao e tédio, captando apenas algumas palavras, minutos esperançosos pelo intervalo. Minutos os quais foram culpados por eu ouvir a frase “Voce esta dormindo? Haha. Hm, nao estudam Hamlet no Brasil, nao?”. Eu nem estava, foi apenas uma recaida de meio segundo. Meio segundo no momento errado. Na verdade acho que vou trocar a parte que eu falei da professora de historia da arte pela de ingles. Aquele sotaque pessimo – nem britannico, nem americano – junto a calmaria de sua voz, mais uma materia chata fazem com que 8 horas de sono pareçam 5. E se esse word italiano nao parar de corrigir minhas palavras em portugues por palavras em italiano, eu vou ficar muito irritada e desistir disso aqui. Tirando o periodo da manha, o resto do dia passa muito rapido. Acho que é um bom sinal! Mas infelizmente nao passam rapido o suficiente para que eu nao caia nas tentaçoes que incontro pelo camino. Gelato, cookies, nutella, marmelada… Ontem foram docinhos turcos, brigadeiro, beijinho, doce tipico da Republica Dominicana, salada de legumes tipicos da Belgica… So faltou a salada de batatas alema, mas nao havia mais espaço, o doce turco era muito bom. Depois dessa festinha da AFS Roma Ovest tive o prazer de hospedar um brasileiro aqui e poder passar horas conversando em portugues. Embora eu tenha chego ha apenas 17 dias, em alguns minutos foi dificil falar algumas palavras.

A minha sùplica de poder conviver com estrangeiro de qualquer nacionalidade por aqui na escola, exceto brasileiro, nao foi ouvida. Ha alguns dias atras entrou um garoto exatamente na minha sala de Aracaju, mas ele mora por aqui, transferencia no trabalho. Bom, suplica nao ouvida, mas pelo menos me mandaram um brasileiro bem calado. Calado o suficiente pra sò ter me respondido cidade natal, motivo da estadia, e… sò. Certo, meus dias continuaram sendo compostos por frases em ingles, mescladas com palavras em italiano. Por enquanto.

Milhas e milhas

Hoje faz 10 dias que eu cheguei aqui, e poderia dizer que estou me surpreendendo. Como tudo o que os outros disseram – e eu nao acreditei – aconteceu, imaginei que o fator “chorar muito na primeira semana devido ao choque cultural” seria o meu proximo passo. E nao foi. Nao chorei, nao quero voltar pra casa – tao cedo -, e estou achando o maximo isso tudo. Minha familia hospedeira tem sido super atenciosa comigo, tudo o que eu preciso eles me ajudam, perguntam se eu estou bem, conversam comigo… Minha irma é super fofa, mas nao fala muito bem ingles, entao nosso contato ainda nao foi dos melhores, e meu irmao é super engraçado, no momento ele esta ouvindo um house  na sala bem alto – ele é dj -. Algumas coisas por aqui sao diferentes, a refeiçao mais “pesada” é na janta, e o almoço é tipo um lanchinho. Eu vou e volto de onibus todos os dias da escola com a minha irma. Logo no primeiro dia, cheguei no meio da terceira aula, e uma menina chamada Alessia me apresentou pra sala, ela é super legal, e as outras meninas também, sao paenas 17 pessoas entao da pra conversar com todos, e meninas sao so 6, entao sou amiga de todas. O pessoal é engraçadissimo na escola, ninguém liga nem um pouco pra opiniao dos outros, se vestem da maneira mais louca e espontanea possivel, e todos – eu disse todos – fumam.

A comida por aqui é muito boa, ja comi todas as variaçoes de macarrao possiveis, e minha familia tem mais doces do que salgados em casa. E sério, cada doce, que meu Deus. Varios cookies e etc. Sem falar no famoso gelato. Sensacional. Tenho andando muito por aqui, estou aprendendo a pegar metro dai fica mais facil. Ja visitei varios lugares, com mapa fica tudo mais simples. Eles tem uma cachorrinha chamada Lilli muito fofa, embora eu nao seja fa de animais, eu estou me divertindo com ela. Durmo no mesmo quarto que a minha irma, mas cada uma tem o seu espaço, portanto isso esta sendo super tranquilo.

Dizem que quando os dias no intercambio tornam-se “rotina”, os animos começam a baixar. Mas acho que ainda tenho muitas coisas pra visitar por aqui, e isso nao vai acontecer tao cedo. Hoje fiz brigadeiro, estou esperando esfriar pra poder enrola-los. Sabado vai ter uma festinha aqui em casa pros intercambistas de Roma Ovest, e temos que fazer um prato tipico, ai estou fazendo um teste. Pedindo um jeitinho e educaçao, todos te ajudam por aqui, te dao informaçoes, e ate soltam algumas palavras em ingles, porque sao poucos que falam ingles, mais os jovens mesmo. Por sorte minha familia fala. Mas esta na hora de eu começar a falar italiano, acho que ate o fim do mes começo aulas de italiano, mas meus amigos do colegio ja me ensinaram algumas coisas.

Esta sendo uma experiencia interessantissima, que eu espero aproveitar o quanto eu puder. Nao posso dizer que estou morrendo de saudades porque ainda nao deu tempo! Mas que eu gostaria de ter todos aqui comigo, è vero. Meus dias estao cheios, corridos. Esta cidade cheira a historia e muita, muita cultura.

Cheguei

So pra falar que eu cheguei aqui…. Esse teclado é horrivel, nao tem acento uauaha mas ok. A familia ta sendo muito fofinha comigo e adorei minha irma e meu irmao! Fui na escola hoje, é gigante, fiz alguns amigosss.. Depois ponho alguma foto!

Na escola o povo é maluco, umas meninas parecem que nao indo pra balada e outras, que estao em casa. UAHUAH mas é demais!

Surprise

O mais legal do pré-intercâmbio são as surpresas. Embora nos abalem muito, são boas. São lições. Vou sentir saudades de tudo aqui, dos meus amigos, da minha família, do meu país. Mas os meses passarão rápido! E logo mais estou de volta!

Aiai, já chorei o suficiente hoje. Mas amanhã tem mais.

Amanhã há de ser outro dia

Está chegando o fim das minhas férias, e gostaria de colocar aqui o meu passatempo. Uma das maiores ‘desculpas’ pra não cuidar das coisas do intercâmbio e que agora está me fazendo correr, como uma louca. Passei hooooras costurando nas minhas férias eternas…

euquefiz01

Eu fiz o colete e o bordado – que demorou dias -, e a saia!

euquefiz02

Aí eu só fiz a saia, mas o colete eu que desenhei e mandei fazer!

euquefiz03

E aí eu fiz o vestido, a saia e o colete!

Fiz mais coisas, mas só tirei foto disso. Amanhã vou acordar cedo – não sei como – para resolver as últimas coisas, e depois vou ao consulado buscar o meu visto, e de noite sairei com os meus amigos. Quarta de manhã levanto cedo, vou ve-los pela última vez, e depois São Paulo, ao grande dia!

Última feijoada

“Olha, aproveite muito! Vai com Deus, se divirta, e seja carinhosa e atenciosa com a sua família que você vai cativá-los. Deixa eu te dar um abraço bem forte, hmmm, porque não sei se daqui dez meses estarei aqui, só Deus sabe né… Já estou com quase 79 anos… Se cuida viu?!”

“Meu bem, vai com Deus, que Ele te proteja, aprovita sua viagem ok? A gente vai se falando pelo.. pelo.. ah pela internet, pelo orkut!”