Poucos dias, ou não

Estou num momento em que não sei se faço contagem, ou não. Os problemas com o visto podem adiar meu embarque, portanto, os 14 dias que faltam passariam para uma quantidade maior – infelizmente. Também não sei se é bom ou ruim todo esse estress pré-intercâmbio, o lado bom é que me fez esquecer por completo o intúito do visto – minha viagem. O lado ruim é o sofrimento, a preocupação. Por conta própria estamos correndo contra os empecilhos.

Tudo tem parecido uma simples brincadeirinha. Nos meus planos, a essa altura do campeonato, eu estaria sem dormir, e com a mala semi-pronta; E eu estou nada. É estranho falar, e difícil explicar. É o tipo de coisa que eu já comentei sobre, aqui, há algum tempo… É difícil tentar expor nossos pensamentos, e mesmo na melhor definição, ele será interpretado por cada um de uma maneira diferente, nunca vou conseguir passar o que eu estou sentindo. Mas vale a tentativa.

É como querer muito comprar algo. Insistentemente. Mas quando você compra, perde a graça. Não, não vai perder a graça meu intercâmbio, mas é como se eu estivesse em busca de toda a ansiedade que passamos antes. Ficar reclamando enquanto não chega a família, aí quando chega entrar em contato, mandar e-mail, por fotos no orkut, contar pros amigos. Aí correr atrás dos preparativos, visto, passaporte, presentinhos, imaginar o encontro com a família… Mas um grande defeito – ou qualidade? – meu é ser organizada demais, e tudo isso aí eu já fiz, só falta o visto mesmo, e a mala eu faço logo mais. Mas e agora? Como assim eu vou ficar 10 meses fora? Calma, eu só queria toda essa ansiedade aí… Na verdade não, eu quero muito mais do que isso, mas acho que não pensei muito no que eu estava me metendo. Parece estranho dizer isso, eu quero muito ir,  sim! Mas passei muito mais tempo pensando e imaginando os preparativos, do que no intercâmbio em si, no que eu ia passar, vivenciar.  É difícil imaginar algo que eu ainda não conheço, não sei como é m inha cidade, mas de um tempo pra cá até que sonhei um pouco com algumas coisas, com os amigos, a escola, meus irmãos… Acho que através de palavras não consegui demonstrar o que eu estou sentindo. É muito estranho, diria que é indecifrável. É uma mistura de sensações, legais e estranhas ao mesmo tempo. Quero ir, aproveitar, aprender, conhecer. Logo. Mas não quero ficar longe, sentir saudades, chorar. Não sei quem é Elena, Franceso, Valerio ou Sara. Muito menos onde fica Piazza Caterina Sforza 06. Como são os professores do Liceo Virgilio, quanto menos que tamanho tem o Coliseu. Em poucos dias descubro o que tanto me aflige.

Anúncios

1 Response to “Poucos dias, ou não”


  1. 1 Bruno sábado, agosto 29, 2009 às 20:50

    nossa tina, é bem isso mesmo, nao da pra explicar! haha

    bom post!

    beijoo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: